Segundo Poema Dedicado a Solange

Eu lhe dediquei um poema; e você,
Com sua sensibilidade mágica e poética,
Ao dizer que o blog abria um portal
Para as pessoas passearem, inspirou-me
A escrever-lhe um segundo poema.

Em sua imaginação generosa,
O blog, que eu sempre imaginei
Como um jardim florido e perfumado,
Tornou-se a chave de um portal
Que descortina um mundo
Onde personagens encantados
Reúnem-se, para dar as boas-vindas
A quem tiver alma de criança
E desejar conhecê-los.

Esses mesmos personagens, Sol,
Disseram-me que preferem
A chave ao jardim.

Segundo eles, o jardim é limitado;
Mas o portal revela realidades
Mágicas e infinitas.

Eles também disseram
Que são gratos a você
Por tê-los imaginado
Tão reais e tangíveis.

A pressa e a agitação rotineiras
Permitem encontros entre pessoas,
Mas não possibilitam interações
Entre almas e corações.

Mas, na vida, há magia;
E, quando menos se espera,
O milagre acontece,
E a afinidade se evidencia.

Você também acredita que há vida e alegria
Nos textos que utilizo para fotografar
O que a imaginação presencia.

No poema anterior, eu lhe agradeci
Por ter sempre ignorado os meus defeitos.
E, neste, eu lhe agradeço por ter enriquecido
O ambiente mágico que o blog proporciona.

Sisi
21/10/2013
(Segundo poema dedicado a Solange Feres)

 

Obs.: Este poema foi originalmente publicado na Categoria: Poemas Espiritualistas – nº 103.

http://felizardorealidademagica.com.br/?p=2530

O poema foi inspirado no comentário que a amiga Sol escreveu em “Poema Dedicado a Solange” (Categoria: Poemas Espiritualistas – nº 99).

http://felizardorealidademagica.com.br/?p=2491

 

Leave a Reply