O JOVEM MERCADOR E A FILHA DO PIRATA

Michel garota pirata

Ernesto era um mercador muito próspero. Antes de suas viagens, ele abastecia o navio com tecidos, perfumes, utensílios de cozinha e mantimentos que, segundo ele, eram indispensáveis e atrairiam compradores ansiosos por obtê-los. Quando ele retornava de suas viagens, ninguém mais se surpreendia ao verificar que, além de ter vendido tudo o que levara, ele ainda retornava com uma longa lista de itens, que os seus fregueses lhe encomendavam para quando ele retornasse àquela região.

Certo dia, porém, o navio de Ernesto foi atacado por piratas. Ernesto estava no convés, admirando a serenidade das ondas, quando uma jovem, que parecia estar se afogando, gritou por socorro. Ele se atirou no mar para salvá-la, mas logo compreendeu que havia sido vítima de uma terrível emboscada. O navio inimigo aproximou-se, e ele não teve tempo de reunir seus homens e comandar a defesa.

O navio foi roubado com toda a mercadoria e os seus pertences, e ele e seus subordinados foram abandonados em uma ilha deserta. Mas, pior do que ter sido despojado de quase toda a sua fortuna, foi ter perdido o próprio coração: ele se apaixonou pela jovem que o enganara.

Mas Ernesto não poderia ter adivinhado que Luna, a filha do temível pirata, também havia entregado o seu coração para ele, no momento em que ele se aproximou com a intenção de salvá-la.

Os dois jovens apaixonados perderam a paz que costumava embalar seus corações. E tudo fizeram para que houvesse um reencontro… Luna desistiu de acompanhar o pai em suas viagens, onde a mentira, a desonestidade e o roubo reinavam. Ela comprou um navio e contratou uma tripulação bem diferente daquela que o seu pai se orgulhava tanto em liderar. O único objetivo de Luna era descobrir o paradeiro de seu afeto.

Quanto a Ernesto, após ter sido resgatado juntamente com sua tripulação, ele continuou a ser mercador, mas a sua rota, em vez de ser aquela que lhe garantiria mais lucros, passou a ser a mesma do pirata, pai de sua amada.

Luna, ao descobrir que o navio de Ernesto perseguia o navio de seu pai, não teve dificuldade em localizá-lo. Entretanto, ela não ousou se aproximar… Ela aguardava o momento em que Ernesto, cansado da viagem, buscasse a terra firme. E, quando isso aconteceu, ela pediu a um de seus empregados para segui-lo a fim de descobrir onde ele havia se instalado.

De posse da informação desejada, Luna soube esperar até que a oportunidade surgisse. Durante uma festividade local, os habitantes da vila se reuniram na praça, e os dois jovens amantes puderam se reencontrar.

Quem me contou esta história disse que Ernesto e Luna vivem juntos até hoje. Eu acredito que isso seja verdade, porque também já ouvi dizer que, no céu, existe um lugar destinado ao reencontro de corações que mergulharam nas ondas do verdadeiro amor.

Michel capa

Desenhos de Michel Sipliano

História de Sisi Marques

 

 

About Sisi Marques

Adoro escrever e amo este blog. As histórias só florescem quando um coração generoso se abre para recebê-las. Quando não há alguém para ouvi-las, elas não desabrocham e morrem na terra do esquecimento. A sua audiência há de transformar este blog num imenso e perfumado jardim. Obrigada.
This entry was posted in HISTÓRIAS COMPLETAS. Bookmark the permalink.

Leave a Reply