OS OBJETOS CONTAM HISTÓRIAS

Imaginem só: eu, Caetano Augusto Petrarca dos Anjos, fui praticamente chamado de palhaço pela Sisi Marques. Comentando sobre as histórias inacabadas, eu acabei me esquecendo de mencionar que, no nosso último encontro, ela exclamou: “Você me diverte!” Não sei exatamente o que ela quis dizer com isso. Não gosto que zombem de mim; prefiro que me levem a sério. Bem, mas vamos ao que interessa: ontem, quando eu caminhava para o trabalho, um personagem desconhecido surgiu na minha mente e prendeu a minha atenção quando disse: “Todos os objetos ‘contam’ histórias, e eu tenho o dom de ‘ouvir’ essas histórias.” Talvez esse personagem volte a visitar a minha imaginação e acrescente algo ao que ele disse. Enquanto isso, vamos nos fixar na ideia de que os objetos “falam”. Ainda a caminho do trabalho, eu olhei para um solitário banco de cimento, colocado em uma praça. Lamentei estar com pressa, e não poder parar para ouvi-lo. Felizmente lembrei-me de fotografá-lo com a câmera da minha mente. Toda a história do velho banco desgastado pelo tempo foi captada por essa “fotografia mental”. Ela é tão vívida que até a imaginação de vocês pôde vê-la. Conseguiram ouvi-la?… No nosso próximo encontro, vocês me dirão o que ela lhes contou.

Sisi Marques

About Sisi Marques

Adoro escrever e amo este blog. As histórias só florescem quando um coração generoso se abre para recebê-las. Quando não há alguém para ouvi-las, elas não desabrocham e morrem na terra do esquecimento. A sua audiência há de transformar este blog num imenso e perfumado jardim. Obrigada.
This entry was posted in HISTÓRIAS QUE CABEM NAS PALMAS DAS MÃOS. Bookmark the permalink.

Leave a Reply