O PRÍNCIPE GUILHERME E A FADA DA FLORESTA (2ª Parte)

Vinte anos se passaram após a visita da fada da floresta ao castelo. O rei e a rainha sonhavam com o casamento do príncipe Guilherme; mas, ao mesmo tempo, temiam as consequências que a escolha errada poderia trazer. Tiveram uma ideia e resolveram comunicá-la imediatamente a Guilherme. O rei disse-lhe:

– Meu filho, sabemos que infelizmente você não se encontra em condições de escolher sua esposa. Você gostaria de se casar?

– Como posso responder a essa pergunta, se nunca me apaixonei? Como pode o meu coração ser tão grande a ponto de conter todo um reino; e ser tão infinitamente pequeno e incapaz de amar uma mulher?

– Não se atormente, Guilherme. Você ainda há de conhecer o amor. Ouça, tenho que sair para resolver um assunto urgente. Enquanto isso, sua mãe lhe contará a ideia que tivemos.

O rei se despediu, e a rainha perguntou a Guilherme:

– Você considera Gouveia um amigo leal?

– Sim. Ele sempre foi o meu melhor amigo.

– Vocês dois partirão para um lugar bem distante, onde ninguém os conheça, e ele se fará passar por você. Temos que nos certificar de que a jovem, que se casar com você, se casará apenas por ter sentido algo especial ao vê-lo, e não por você ser um príncipe.

– Compreendo…

– O local onde você e Gouveia deverão se instalar é uma grande propriedade que temos ao Norte, e não visitamos há anos. Gouveia tem aproximadamente a sua idade, e os guardas não perceberão a troca. Meu filho, é preciso que preste muita atenção: a troca de identidades terá que ser um segredo entre você e Gouveia; ninguém mais poderá saber.

– Farei parte da guarda pessoal.

– Você pensou bem. É preciso que você ocupe uma posição ao lado de Gouveia, pois os olhos que para ele olharem, caso se desviem um pouco, já estarão olhando para você. A jovem que trocar o amor de Gouveia pelo seu será a sua esposa.

– A ideia é fantástica!

– Quando lá chegarem, Gouveia, fingindo ser você, deverá mandar os guardas afixarem uma proclamação em todos os locais públicos dizendo: “Sua Alteza, o Príncipe Guilherme, terá imenso prazer em abrir as portas de sua residência real todas as manhãs, para que as jovens desta região possam conhecê-lo. Motivo: SUA ALTEZA ESTÁ À PROCURA DE UMA ESPOSA.”

– Será que dará certo?

– Devemos tentar. Creio que todas as jovens irão. O que não sabemos é se alguma delas olhará para você… Caso nosso plano venha a falhar, pensaremos em outra coisa.

Guilherme, embora um pouco ansioso, parecia animado com a esperança de encontrar uma esposa. Procurou Gouveia, e este concordou em se passar por ele, dizendo entusiasmado:

– Nós nos divertiremos como nunca!

– Você não tem jeito mesmo!… Só consegue pensar em se divertir.

– Já imaginou: todas aquelas moças agradando-me, pensando que sou você!

– O assunto não é para brincadeiras. Sei que você é meu amigo; e foi somente por esse motivo que lhe confiei essa tarefa.

– Não me leve a mal, Guilherme. Eu só estava tentando alegrá-lo. Somos amigos há tanto tempo, e nunca vi um sorriso de felicidade em seu rosto.

– Sinto-me feliz em poder ajudar os outros.

– Sabe a que me refiro…

– Vamos, diga logo que nunca me ouviu falar sobre alguma garota.

– Guilherme, por favor, não se aborreça. As pessoas se apaixonam…

– Eu não, Gouveia. Sei que meus pais guardam um segredo.

– Nunca lhes perguntou qual é?

– Perguntei várias vezes, mas as respostas foram sempre evasivas. Contudo, o que mais me intriga é a certeza que eles têm de que, se eu conseguir encontrar a moça certa, sete meses após o casamento, estarei apaixonado. Acho tudo isso muito estranho.

– Deve ser algum encanto!

– Será?!…

– Só pode ser; e os seus pais parecem querer lhe mostrar uma forma de quebrá-lo. Tenho quase certeza de que já sei quem foi a responsável por sua desventura: a fada da floresta. Quando você nasceu, a minha mãe a viu entrar no castelo. Bem, mas é melhor deixarmos essa história para lá. Que tal fazermos os preparativos para a viagem?

– Você tem razão, Gouveia. Você é realmente um grande amigo.

(Não perca a 3ª Parte da história “O Príncipe Guilherme e a Fada da Floresta”, na PRÓXIMA 5ª FEIRA, dia 27/06/13.)

Até breve.

Sisi Marques

About Sisi Marques

Adoro escrever e amo este blog. As histórias só florescem quando um coração generoso se abre para recebê-las. Quando não há alguém para ouvi-las, elas não desabrocham e morrem na terra do esquecimento. A sua audiência há de transformar este blog num imenso e perfumado jardim. Obrigada.
This entry was posted in O PRÍNCIPE GUILHERME E A FADA DA FLORESTA. Bookmark the permalink.

Leave a Reply